segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Cético e Não

Até então eu achava que era certo fazer o errado
Não que eu achava que o errado era o certo
Mas achava bom o que escrevi no passado
Achava bom curtir o errado.
Mas descobri que era nisso que me refugiava
Tentando encontrar algo de qual eu sentia falta
Algo que eu não descobria o que era
Que após ver que dava voltas sem saída na minha esfera
Decifrei juntando os fatos
Decifrando cada pedaço
Que a revolução em mim aconteceu depois que te vi
No primeiro momento nem percebi
Mas agora sei com toda certeza
Que é você que quero para mim
E meu único objetivo será te fazer feliz.

Mas toda essa vontade é desprovida de medo

Não saber como te explicar o inexplicável
Não saber o que fazer por não parar de tremer
O “se” proveniente das minhas dúvidas resolve aparecer
Por que tinha de ser tão algoz?
Eu nem pretendia enfrentar o que desconhecia
Mas sei que é feroz e abrandoso
Inóspito e carinhoso
Cheio de certeza
Mas ao mesmo tempo incerto
Sem ainda deixar vestígios se é o correto
A mesma vontade de correr para você,
Me prende aqui por medo te perder.


Lily.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog