quinta-feira, 6 de junho de 2013

Irônica tão real

A Lily sorri
Irônico para um corte
Ardente para o vício
Prazer para a dor
Irônico o sangue
Vermelho como o amor

Não se esconda
Não se esconda na sombra
Disse Daniel Johns
E algo eu repetia:
Não vá para o escuro
Alguém dizia:
Você não está sozinha.

A voz da infância ecoa
Infame amor
Mais um que não muda
Tola existência
Por que não eliminar
Nós, fora dos padrões?

Torna-se belo o abismo
Plácido lugar
Onde não me culpo
Por cortes pequenos
Onde não me julgo
Por me fazer sangrar

Palavras desmedidas
Desmoronaram-me
Queria poder ficar de pé
Mas não veriam-me
Apenas um torto desenho

Sim, noto que caio no vicio
Mas adoramos o que nos proíbem
Por que a tentação é quente
Não escuto o que dizem
Mais uma vez e me sinto atraente

Atraente pelo errado
Nada faz sentido
Mais um poema idiota
Para um mundo perdido

Satisfatório seria atear fogo
Nas minhas feridas
Queria poder remover dor com dor
E não sentir-me arrependida

Não se esconda
Não se esconda na sombra
Disse Daniel Johns
E algo eu repetia:
Não vá para o escuro
Alguém dizia:
Você não está sozinha.

Pensou em pedir por ajuda
Mas as pessoas morrem
Liberdade? Amigo?
Você percebe o quanto é fraco
Após conhecer o vício

A Lily sorri
Mas mente toda noite
Para em paz chorar
Fraca demais para tentar
Destruída para almejar levantar

Até que aprenda
As cicatrizes estarão ali
O torpor irão trazer poemas
De dia ela é a Lily
De noite,
Ela busca quem será no próximo dia.

Não se esconda
Não se esconda na sombra
Disse Daniel Johns
E algo eu repetia:
Não vá para o escuro
Alguém dizia:
Você não está sozinha.




Lily.


Um comentário:

  1. Entendo.

    A respeito disso, penso que a despeito do que você pense que seja ou esteja fingindo ser, você sempre será alguém. Alguém eternamente se descobrindo? Isso não posso afirmar, mas sei que para mim não fará diferença viver realidade ou ilusão junto, pois conseguimos fazer a melhor coisa do mundo juntos: nada.

    Sendo assim ainda que por algum momento duvidemos que fazer nada possa ser útil ou feliz o que importará no final é com quem se está fazendo nada e não o que se está fazendo ou deixando de fazer em si.

    Então, enquanto você for Lily sua "realidade" também será minha doce e boboca ilusão... Quando for Lilian sua realidade será minha ilusão realizada, então tudo estará perfeito do mesmo jeito...

    E se o que eu disse não faz sentido algum, não importa, é só uma resposta estúpida para um poema idiota em um mundo perdido.

    E se fizer sentido é porque nos amamos de verdade independentemente de se viver ilusões ou realidades.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog